29 de dezembro de 2009

Balanço de 2009

Como qualquer blog credível, cabe a Coisas Muito Estúpidas fazer um balanço de 2009, esperando sinceramente que não aconteçam coisas relevantes nos próximo dois dias, o que inviabilizaria a credibilidade deste mesmo balanço. Assim iremos dizer quais foram os melhores e piores momentos do ano, bem como atribuiremos prémios a quem mais se destacou nas diversas áreas no nosso país.

Melhores momentos:
Piquenique Modelo com Tony Carreira- os portugueses chegaram mais uma vez aos píncaros do Guiness, conquistando uma tripla vitória: o maior piquenique do mundo, o maior caixote do lixo e o maior aplauso. Para uma festa completa era colocar o músico mais parolo do mundo no maior caixote do lixo do mundo.

A descoberta do Facebook pelos portugueses- mais de meio milénio depois das descobertas marítimas, os portugueses descobriram o Facebook, que por acaso já era a rede social mais famosa do mundo há algum tempo. Mais uma prova de coerência do povo lusitano que continua orgulhosamente a ser o último em tudo.

Três campanhas eleitorais- numa época de crise, nada como gastar milhões de euros em matanças de porco, concertos da família Carreira e afins para animar o astral dos portugueses. Também foi bom ouvir discursos em campanhas que quase nos puseram a acreditar que afinal Portugal pode ser um país desenvolvido.

Piores momentos:
Desaparecimento mediático da ASAE- causou um grande transtorno aos portugueses a não atenção que os meios de comunicação social concedeu à autoridade para a segurança alimentar e económica. Era bonito ver a união do povo a criticar o trabalho da ASAE.

Jornal i- recebeu o prémio de melhor jornal europeu do ano, no seu ano de estreia. Quem decidiu fazer este jornal em Portugal não podia estar bom da cabeça. Claro que a Maria vende mais que o melhor jornal europeu em Portugal.

Carlos Queirós fez a barba- o cuidado que concedeu à sua estética capilar reflectiu-se no rendimento da selecção portuguesa de futebol: ver um jogo tornou-se mais incomodativo do que ter caspa no cabelo. Portugal acabou por se apurar para o Mundial, o que significa que vamos substituir a Arábia Saudita no posto de bombo da festa.

Prémios 2009

Eleições do ano:
As autárquicas, uma vez que proporcionaram não só inúmeras obras de fim de mandato com a sua campanha teve uma grande quantidade de porcos no espeto.

Orçamento do estado do ano: O terceiro, por exclusão de partes já que o primeiro saiu do filme Alice no País das Maravilhas e o segundo conseguiu enganar todos os portugueses que votaram em José Sócrates.

Político corrupto do ano: José Sócrates que beneficiou dum ano menos conseguido de Valentim Loureiro, habitual detentor do título.

Aldrabice do ano: O nome do PS, que insiste em manter o apelido Socialista.

Flop do Sporting do ano: Caicedo, já que Angulo nem sequer conta como flop.

Transferência do ano: A transferência de dinheiro dos contribuintes para o bolso dos pobres banqueiros que consegue ofuscar a transferência de Cristiano Ronaldo.

Epidemia do ano: Goleadas do Benfica que causaram ainda mais vítimas que a Gripe A.

21 de dezembro de 2009

KC, o rei do hip hop rural

KC é a abreviatura de Kid Cabagge, o nome pelo qual Jacinto Lopes quer vir a ser conhecido no panorama do hip hop português. Criado numa aldeia perdida no interior, Santo Amaro, Jacinto sempre mostrou um talento especial para as rimas que demonstrava principalmente quando semeava batatas ou quando passeava as vacas e comtemplava os seus dejectos. Uma das suas influências para esta capacidade foi o facto de conviver com bastante sabedoria popular, nomeadamente através de provérbios que rimam.
Saiu da aldeia bastante jovem, com 42 anos. Nós não o mencionámos anteriormente, mas Jacinto padece duma doença mental que não o deixa ter mais de 16 anos mentalente, daí a sua juventude com 42 anos. Ele acha sempre piada quando lhe dizem que são 42 anos bem conservados! Foi trabalhar para um mercado agrícola na Amadora onde conviveu com vários agricultores e com vários rappers, tornando-se um expert em ambas as áreas.
Nos seus êxitos contam-se temas como "Dama, tá no semear", "Nabo do Ghetto" ou "Vacaria Tá a Queimar". Ficou também para a história o improviso com que bateu Bob da Rage Sense num concurso de rappers na Ovibeja 2007 e que valeu uma bela ovelha ribatejana como prémio. Fica aqui um excerto:

Metes-te comigo mas eu não sou da tua laia
Tás de calças mas ficava-te melhor uma saia
Ouve que isto é o melhor que entra na tua orelha
Não olhes sequer para a minha ovelha
Ela tem muito mais tomates que tu
Não te safavas nem plantando cenouras no cu
Hmm? Que é isso? Cheiras pior que a merda do meu macho
Tem cuidado mano, atiro-te como uma couve para dentro do tacho
Faço sopa de Bob Da rage Sense para pequeno almoço
E tu precisas de bué da sal, tás bué insosso
Eu sou tão bom que já vendi leite a Parmalat
Queres fugir? Vai que eu empresto o meu Seat
Mas vais tu puxando que o meu boi ta doente
Ficou assim desde que viu a tua namorada que só tem um dente!

13 de dezembro de 2009

Prós e Contras número4: internet

Prós:

Tem muitas gajas boas em coisas como sites porno, hi5, facebook, orkut e outros sítios se for bem procurado.

É possível sacar coisas ainda antes de estarem em locais legais.

Dá para ver as notícias, sendo que às vezes surgem gajas boas nas notícias.

Contras:

Grande parte da pornografia é paga.

Quem passar muito tempo nisto deixa de sair à rua e fica gordo e deixa de ter amigos. Depois não se queixem!

Pode-se apanhar virus e depois o computador fica maluquinho da cabeça.

anairametoroda

12 de dezembro de 2009

Prós e Contras número3: estudar para as frequências

Prós:

Dá um ar de inteligente e impressiona miúdas.

Parecendo que não, ajuda a tirar boas notas e a proporcionar quiçá um futuro promissor nas mais conceituadas caixas de hipermercados.

Torna o praticante capaz de falar de assuntos que não bola e gajas.

Contras:

As miúdas que ficam impressionadas normalmente usam aparelho, têm óculos e espinhas.

Copiar é que é de homem!

Ir a exame não é assim tão mau e dá mais tempo para estudar até lá.

anairametoroda

11 de dezembro de 2009

Prós e Contras número2: twitter

Prós:

Dá um ar importante porque parece que toda a gente se importa com coisas que fazemos como estou a cortar as unhas dos pés.

Utiliza um tom de azul giro.

Está na moda.

Contras:

Ninguém se importa efectivamente com cortarmos as unhas dos pés a menos que utilizemos chinelos de dedo ou tivermos relações sexuais frequentes.

Utiliza um tom de azul um bocado roto e panisgas.

Andar na moda passou de moda.

anairametoroda

10 de dezembro de 2009

Prós e Contras número1: jogar às cartas

Prós:

Os baralhos têm imagens giras atrás, sendo que às vezes são de mulheres em trajes menos dignos, mas ao mesmo tempo condizentes com o actual estado financeiro global.

Pode ser uma actividade capaz de enriquecer o património cultural e intelectual de um indivíduo se este levar a cabo durante a partida vários métodos inteligentes de contornar as regras.

Dá um certo ar de experiência a quem o pratica, pois faz lembrar idosos num banco de jardim.

Contras:

Uma jogada mal assistida pode ser motivo de confrontos físicos entre parceiros, podendo mesmo terminar com relações de amizade ou de copos.

O excesso desta prática é capaz de causar problemas de saúde aos executantes, nomeadamente a nível de tendinites ou até de lesões ósseas no caso de ser um jogador habituado a bater na mesa para fazer sinais.

Em caso de jogar a dinheiro, são frequentes casos de pessoas a ficar com os bolsos vazios.

anairametoroda

4 de dezembro de 2009

Ídolos

Basicamente o programa Ídolos é como o arroz. Além da analogia gastronómica estúpida e descabida, também há um sentido: quer-se branquinho (ou o júri teria tido aquela atitude com o "morcão" ou com a "menina dos óculos" se fossem doutra cor?) e só é bom se levar coisas boas. E a troca da Sílvia Alberto pela Cláudia Vieira só veio trocar o arroz da cantina pelo arroz da mãezinha.
Deixando de lado, a comparação de programas de entretenimento a guarnições de bitoques, há que lamentar o timing do programa. Realizando-se este no inverno, as participantes não se apresentarão com trajes menos aconchegantes, o que, parecendo que não, ajuda às audiências. Por outro lado a proximidade com o Natal é benéfica para o elemento do júri Manuel Moura dos Santos pois é nessa altura que ele sente que tem um leve travo de boa pessoa (a barriga do Pai Natal!)
Para terminar todos os depravados que se masturbaram a ouvir Boitezuleika, enquanto faziam piadas profundas do género "ela é que me podia mexer no pilau", podem clicar no link à direita que diz A Carolina não sabe o que diz de modo a perceberem que a Carolina realmente não tem juízo. Assim as pessoas, conscientes da sua demência votam nela para ganhar, tal como votaram em José Sócrates, depois de verem a merda que fez.

3 de dezembro de 2009

Às três pancadas

Segunda-feira 7 de dezembro, a rádio nacional irá vestir-se de luto. Será o dia em que três pobres almas terão direito a um programa próprio. Aires Oliveira, Ricardo Pesqueira e Sansão Gomes são apenas três jovens sem o mínimo de cultura e muito menos postura para apresentar sequer a miss Ovibeja (agravado pelo problema de fala de troca de "r" por "g" de um deles), o que irá apenas resultar num programa sofrível, de baixo nível, em suma, uma espécie de "Preço Certo em Euros" versão radiofónica.
Lançamos o apelo para que não ouçam (quer em sintonia FM 104.3 ou na internet em http://universidade.fm ) a menos que queiram sofrer graves danos traumáticos.
O programa irá para o ar às 22 horas e será sem dúvida um momento a não recordar para todos os amantes da rádio.

24 de novembro de 2009

Faça-se justiça

Por uma questão de superioridade, preferia que o tratassem pelo último nome. João era alguém que não existia efectivamente no seu espólio de amizades, já quando se dizia Amorim a música era outra. Como bom português que era não descurava também o "Engº" antes do seu apelido, embora nunca tivesse exercido nenhuma actividade profissional que honrasse esse prefácio que ostentava orgulhosamente no livro de cheques.
Balelas afinal. Não era mais do que um recalcamento de infância. Um complexo de inferioridade derivado da sua homossexualidade. Sim, João, ou Amorim, como quiserem, não passava de um reles roto que nem sequer o assumia, tornando assim a sua apaneleirada escolha sexual ainda menos digna.
Nunca tivera um namorado, no verdadeiro sentido da palavra. A sua vida amorosa resumia-se a uma família de fachada e sexo ocasional nas horas livres que, sabemos nós (perdão, sei eu, porque não poderia utilizar o pronome pessoal da primeira pessoa do plural se ninguém lê isto, desculpem por ter colocado este blog num patamar superior à sua efectiva nulidade que representa no panorama da bloguesfera regional, nem me atrevo a dizer nacional) são bastantes para essa raça que se intitula de trabalhadores quando não são mais que funcionários públicos, ainda para mais neste caso que era um simples cargo criado para tachos sempre necessários para o amigo da prima da vizinha do senhor que fez aquele favor ao presidente de câmara. Voltando à narrativa original, perdida em divagações típicas de alguém que está a escrever às 2.34 enquanto ouve drum'n'bass, não havia uma pinga de amor, um simples gesto de ternura que se possa apontar na vida deste reles que aqui relatamos. João nunca pensara muito nisso, também não conseguiria pois não é dotado de uma inteligência que possa ser comparada com brio à de uma banana geneticamente modificada.
Os seus amigos, na sua generalidade pessoas que também gostavam de ser tratadas pelo apelido, ou nome de família, como gostam de lhe chamar, médicos, advogados e chulos, portanto, tinham um carinho especial por ele. Talvez seja assim por ser o mais ingénuo do grupo e ao mesmo tempo o mais rico, o que, parecendo que não, traduzia-se num constante aumento de capital emprestado a fundo perdido para negócios inovadores sem que nunca tenha saído de contas em off shores dos seus amigos.
A verdade é que este homem tinha tudo para vingar na vida e acabaria por se tornar uma figura de relevo no panorama político nacional.


(Não pensem os mais atentos que João Amorim é um pseudónimo de José Sócrates. Tal não seria possível, sobretudo porque não teríamos fundos para suportar o custo judicial do processo que o tio Zé moveria a este blog.)

17 de novembro de 2009

Este post não tem gripe A

Eram 20 horas e Pedro via as notícias. Perdão, Pedro ouvia as notícias. Pedro era cego. Agora que já foi corrigida esta impertinêcia e que o leitor ficou esclarecido sobre as deficiências visuais de Pedro (o que acaba por ser estúpido porque Pedro nem é a personagem central da trama que vai ser apresentada), prossigamos a história. Aos ouvidos de Pedro chegavam coisas tais como a recepção da selecção portuguesa de futebol na Bósnia, a possibilidade de José Sócrates ser (ainda mais) corrupto, a morte de gente que tinha gripe A e a vontade que um senhor com aparentes deficiências mentais tinha de coçar e decidira demonstrá-lo em voz alta.
Vamos por partes então.
A selecção de futebol que veste de vermelho e verde foi mal recebida na Bósnia. É perfeitamente natural. Em primeiro lugar é normal que as pessoas tenham reagido mal quando pensavam que iam ver a selecção portuguesa e viram a chegar ao aeroporto gente como Pepe, Liedson ou Deco. Não querendo despromover futebolisticamente a região de Alagoas, é certo que Portugal (mesmo sob o comando de Carlos Queiroz) tem um pouco mais de valor no que diz respeito à arte de mandar pontapés numa bola. Por outro lado, há que lembrar que a última vez que os portugueses estiveram na Bósnia foi através das forças armadas para ajudar o país na guerra. Se os portugueses chegassem e encontrassem em Sarajevo uma cidade pacífica ainda poderiam pensar que se tinham enganado no país. Daí a animosidade, que se revelou mais certeira que um GPS.
Quanto á possibilidade de José Sócrates ser um político corrupto trata-se de uma tentativa de elevação do país. Para já, ficava mal aos portugueses assumirem-se como líderes nos rankings mundiais de corrupção e esta estender-se apenas num nível autárquico. Agora sim, com altas figuras nacionais nas teias da corrupção, as candidaturas nacionais ao topo do compadrio vão ser bastante mais credíveis. Observa-se também uma tentativa de evolução do país, pois toda a gente sabe que os grandes países baseiam-se ou basearam-se em atitutes corruptas dos órgãos de soberania máxima: Nixon, Berlusconi, Chirac, Gordon Brown, etc.
A gripe A, por sua vez, é outra notícia que não deixa de causar incómodo aos ouvidos mais sensíveis (e aos menos sensíveis também) uma vez que começa a tornar-se incomodativo levar com a mesma notícia 342 vezes ao dia, ainda para mais não se relacionando essa notícia com futebol.
Para terminar, há que dar valor ao senhor que pretenddia eliminar a comichão da zona púbica. São pessoas dessas que são precisas para mandar no nosso país. Sem pudor de atingir os objectivos, sem pejo em dizer o que querem e sem total capacidade mental, o que os levaria a não ter medo a pegar em Portugal (se bem que o país está tão fraquinho que pegar nele não seria tarefa tão musculada como se julga)

10 de outubro de 2009

Força Portugal (todos sabemos que Portugal não vai ao Mundial mas dizer isto fica bem)

Não é política deste blog colocar dois posts no mesmo dia (não tem nada a ver, não aparecem aqui dois post num dia porque não há imaginação para tal) mas hoje é dia de abrir uma execpção devido ao jogo de Portugal. Isto porque eu tenho uma sugestão: Se estamos numa de naturalizações, que se naturalize o Barack Obama. Uma pessoa que recebe o Nobel da Paz após colocar mais tropas no Afeganistão é mais do que capaz de pôr no Mundial uma selecção que empata em casa com a Albânia (a jogar com 10 desde os 30 minutos)!
De resto, força nas canetas! (ou bota pa quebrar, galera! (senão os jogadores não percebiam))

Uma vida ao serviço dos mais desfavorecidos

Fábio sempre se preocupou com aqueles que tinham uma vida complicada e atingidos pela sociedade. Prostitutas, homossexuais, drogados, militantes do Bloco de Esquerda em geral, todos eles podiam contar com a ajuda de Fábio.
Tudo começou por ser do Sporting. Em pequeno era o único adepto do Sporting da sua turma e aí percebeu como se sentiam os mais fracos sem apoio da sociedade. (não queremos meter tudo no mesmo saco pois é do senso comum que será mais fácil para um homossexual do que para um sportinguista andar na rua da cabeça erguida) Aí decidiu que iria dedicar a sua vida a ajudar quem não tivesse mais nenhum apoio. Fica aqui um pequeno obituário (sim, Fábio morreu numa emboscada dos Super Dragões após ajudar Prediger a ser convocado para um jogo) das suas obras e acções:
Assistiu a discursos de Paulo Portas para que depois pudesse ensinar políticos em ínicio de carreira a como não se dirigir ao eleitorado;
Comprou dezenas de carrinhos de comprar no Lidl para depois distribuir em diversos mini-mercados, de modo a não terminar com a tradição do Café/Mini-Mercado Central em frente à Igreja e ao lado da fonte em todas as aldeias do país;
Criou uma marca de cosméticos femininos especialmente para tornar as loiras feias, de maneira que estas não se sentissem mal quando surgirem em público;
Surgiu na assembleia com uma mácara de godzilla, o que levou a que o deputado Diogo Feio do CDS/PP deixasse de pensar que o seu apelido era mais do que isso;
Deslocou-se até à UTAD apenas em cuecas às flores para que toda as pessoas ficassem a saber que havia gente mais descabida do que o próprio presidente da associação de estudantes (que afirmou ao JN votar PSD por ser contra o casamento entre pessoas do mesmo sexo).

2 de outubro de 2009

Como a gente cai

Pedro Mexias era uma das maiores promessas da indústria pornográfica portuguesa. Com ironia e um humor muito refinado havia quem dissesse que Pedro seria o salvador do porno tuga, aproveitando a aproximação entre Messias, quando dito em sotaque beirão, e o seu apelido, Mexias.
É certo que entrou com uma cunha da sua tia Manuela Moura Guedez (sim, é mesmo com z, ou não vá alguém levar com um processo em cima) que dormia com o patrão da produtora cinematográfica, violando constantemente o seu código deontológico e também algumas crianças. Mas voltando ao Pedro, ele chegou a entrar no mesmo filme (e no mesmo buraco) que grandes nomes do cinema pornográfico infantil, como Maddie MacCain. Intrepertou também o papel de Luís Figo num documentário erótico sobre o Euro 2004 que viria a ser criticado pela comunidade internacional, uma vez que foi o primeiro grande filme de sucesso em Hollywood que não atacava os russos comunistas.
Hoje é uma sombra de tudo isso. A vasectomia que fez na clínica Tallon não correu da melhor maneira possível e portanto...

25 de setembro de 2009

Domingo não votes Sócrates porque pode dar-te dores de barriga!

Meia noite, o sol brilha sob as cabeças dos jovens que completavam o seu centenário de idade. Duzentas primaveras após o seu nascimento estavam desalinhados, numa fila perfeita e olhavam todos para cima, observando assim o chão.
Numa corrida em passada lenta, bastante determinados na sua busca, não sabiam o que procuravam. Um sábio bastante ignorante, sentado de pé num banco oval com 4 cantos dizia, completamente calado:
-Os 4 maiores pensadores de sempre eram três: Fausto e José.
Dito isto, morreu, levantou-se e começou a correr sem nenhuma das pernas

9 de setembro de 2009

Romantismo

Miguel sempre foi um homem romântico. A sua namorada Patrícia que o diga, ficou sem palavras naquele dia dos namorados em que recebera uma embalagem de soda cáustica em forma de coração. Já estava habituada a estes mimos de Miguel mas aquele excedera todos, sendo pressionada pelos pais a casar-se com ele.
Um dia decidiram fazer uma viagem de barco e comboio pelo Douro superior e Miguel voltou a fazer uma das suas maravilhosas surpresas românticas. Combinou com o propietário do Restaurante Calça Curta no Tua e quando lá chegaram encontraram uma mensagem gigante com a inscrição "AMO-TE MAIS DO QUE AS MOSCAS AMAM A MERDA" com cabeças de javali, em que os olhos iluminados formavam as letras. Para recompensar Migual, Patrícia (que estava na semanda menstrual) preparou-lhe um delicioso arroz de período que Miguel devorou.
Uma noite Miguel chegou a casa mais cedo e surpreendeu Patrícia na cama com o padre. Esta desculpou-se dizendo que era apenas uma relação física passageira. Miguel aceitou, não a deixou e ainda se juntou à festa. E ali ficaram os quatro: Miguel, Patrícia, o padre e, claro, Deus.

6 de setembro de 2009

Convocatória da selecção nacional em 2012 (por este andar)

Guarda-redes:
Peçanha (Marítimo)
Julio César (Benfica)
Nilson (Guimarães)

Defesas:
Andrezinho (Guimarães)
Pedro Silva (Sporting)
Maicon (Porto)
Pepe (Real Madrid)
Sidnei (Benfica)
Moisés (Braga)
Duda (Málaga)
Evaldo (Braga)

Médios:
Paulo Assunção (Atlético Madrid)
Felipe Bastos (Belenenses)
Fernando (Porto)
Vandinho (Braga)
Deco (Chelsea)
Mossoró (Braga)

Avançados:
Cristiano Ronaldo (Real Madrid)
Hulk (Porto)
Weldon (Benfica)
Alan (Braga)
Edinho (Málaga)
Cássio (União de Leiria)

Nesta altura o seleccionador será ainda Carlos Queirós, essa máquina de vitórias e impulsionar da formação de jogadores (principalmente em terras de Vera Cruz). O patrocionador principal da selecção já não será a Sagres mas sim a Skol, uma das melhores cervejas brasileiras.

2 de setembro de 2009

Nélson e Leonor

Há um problema em Portugal muito grave com os nomes das pessoas. Existe um défice de aceitação para os nomes masculinos não terminados em -o e para os nomes femininos não terminados em -a.
Repara-se por exemplo no nome Nélson. A maior parte das pessoas tem desconhecimento que esse nome termina em -o, transformando assim todos os Nélson em "Nelso". Do outro lado, são as Leonor q sofrem! Para os portugueses não há cá Leonor nenhuma, há sim "Leonora"!
Como execpção que confirma a regra os homens cujo nome se inicie em J não terão problemas de aliteração da última letra, mesmo não sendo esta um -o. Jorge, Jaime, José e Joaquim estão a salvo deste flagelo, não estando no entando os dois útimos livres de se transformarem em "Zé" e "Quim". Mas do lado feminino não há escapatória. Maria Jorge é uma Maria "Jorja", ao passo que Maria José não é mais que Maria "Zeza"
Dirá o leitor mais atento que o nome Manuel, não termina em -o e é aceite. Redondo engano, de onde vem a abreviatura "Nelo"? Ah pois é!
Portanto, a todos os portugueses que vão ter filhos, fica aqui uma lista de nomes possíveis que não são passíveis de aliteração da letra final:
António, Pedro, Fausto, Abraão, Justino, Cássio, Armando, Fernando, Vasco, Bernardino, Diogo, Ricardo, Otávio, Marco, Alfredo, Francisco, Josefino.
Maria, Ana, Ana Maria, Manuela, Maria Manuela, Ana Manuela, Antónia, Maria Antónia Ana Antónia, Cristina, Maria Cristina, Ana Cristina, Sidónia, Maria Sidónia, Ana Sidónia, Fátima, Maria de Fátima.

1 de setembro de 2009

Invasão do Bairro do Carrasco

Acção revoltosa a ser desencadeada no próximo dia 5 de setembro (sábado) pelo FIUD. Segue o plano da invasão:

Pela calada da manhã sargentos Bruno Pereira e José João Rebelo partem de bicicleta (esta tarefa foi alterada do plano inicial uma vez que o capitão Sansão Gomes chumbou no exame de condução) para Tabuaço de modo a tomarem os meios de comunicação regionais - Rádio Voz de Tabuaço, que será o ponto de comando de toda a revolução. A senha inicial será a música “Ténis” de Quim Barreiros, sendo que as forças do FIUD devem sair à rua assim que o segundo refrão entoar o verso “Mais devagar, para não rasgar”. Nesse momento o coronel Manuel Vilarinho deverá estar a postos para colocar um carro do lixo armadilhado junto á placa que diz Rua dos Moinhos. Aí, será reforçado pelo agente infiltrado Paulo Guedes que o deverá acompanhar na largada de galinhas, deslocando-se ambos para o açude onde aguardarão por novas instruções enquanto comem bola de carne do dia anterior.

À segunda senha (secção noticiosa desportiva- conferência de imprensa do treinador do Alijoense, a fazer a antevisão do encontro com o Ribeira de Pena), o sargento Pedro Perry Jr. deverá infiltrar-se no motociclo que transporta o pão, contaminando este com substâncias estupefacientes aquando da sua distribuição pelas portas do Bairro do Carrasco. Terminada esta missão deverá camuflar-se junto à serralharia Guedes e assobiar para que o agente infiltrado Guilherme Guedes acorde.

Decorrerá na Quinta do Fontão uma largada de cães comandada pelo coronel Andrade que levarão ao pânico das populações limítrofes, ao mesmo tempo que perseguem as galinhas soltas pelos revoltosos que se encontrarão no açude.

Ao latir dos cães, o agente infiltrado Guilherme Guedes deverá sair para a rua e tomar como reféns todos aqueles que se encontrarem na rua. Aos que oferecerem resistência, o agente terá o cuidado de aplicar um sedativo gentilmente cedido pelo Centro Veterinário de Alijó.

O sargento Tiago Costa e o capitão Sansão Gomes terão a missão de cortar as estradas de acesso ao carrasco. O sargento Tiago Costa, a sul, contará com o apoio do cabo raso Francisco que se deitará na descida para o Bairro do Carrasco ao mesmo tempo que imitará um elefante, de modo a afugentar todos os veículos que se aproximem. Por sua vez, o capitão Sansão Gomes irá efectuar magia negra junto à encruzilhada com a imagem de São Domingos. As galinhas negras deverão ser colocadas de acordo com a táctica utilizada pelo Alijoense frente ao Ribeira de Pena.

Pelo meio dia, os revoltosos na Radio Voz de Tabuaço deverão emitir um comunicado a apelar à calma dos populares e a avisar sobre o que pretendem para o almoço. Este será transportado pelas apoiantes Ana Ramos e Patrícia da Rocha que deverão confeccionar sandes de batatas fritas ou de chiclas de mentol, segundo o apetite dos revoltosos.

Após a bucha, o general Nelson Rodrigues deverá tomar de assalto uma canoa do Clube Pinhoense e deslocar-se pelo rio Pinhão até o açude onde se juntará ao coronel Manuel Vilarinho e ao agente Paulo Guedes para começarem a tomar as casas da zona sul. O capitão Sansão Gomes juntar-se-á ao sargento Pedro Perry Jr e juntos procederão à invasão das habitações da região norte. Após o controlo total das habitações e da população do Bairro do Carrasco deverá ser afixado o preâmbulo do Gang Miracarrasco no painel de avisos que se encontra virado para um terreno baldio.

Seguidamente as forças unir-se-ão todas e seguirão em cima de ovelhas para São Cristóvão onde farão refém o Presidente da Junta, sendo que pelo caminho substituirão todas as bandeiras de Portugal por bandeiras do Gang Miracarrasco. O Presidente deverá ser mantido refém até aceitar iniciar conversações com o homólogo pinhoense para a união político-administrativa das freguesias de Pinhão e São Cristóvão, lançando ao mesmo tempo uma declaração de guerra a Gouvães do Douro. Se continuar a resistir, será lançado amarrado da Fraga Alta com 30kg de chumbo nos bolsos e o seu posto será tomado por Guilherme Guedes.

Após a revolução, será lido na Radio Voz de Tabuaço um brilhante poema escrito por Luís “Moelas” Rodrigues na Festa do Pinhão de 2003, após o concerto do Quim Barreiros, terminando assim a acção revoltosa.

27 de agosto de 2009

Gang Miracarrasco


O Gang Miracarrasco apresenta-se como um movimento sem qualquer interesse partidário, futebolístico ou comercial, apesar da maioria dos seus membros admitir um certo deslumbramento por torneios de futebol 24 horas em que o lanche pós-jogo assume uma importância maior que o evento desportivo em si. Possui diversos órgãos sociais (conselho fiscal, assembleia geral, clube de sueca), uma força militar (FIUD- Força de Intervenção para a União Duriense) e a sua sede encontra-se camuflada sob a terceira mesa de madeira na praia fluvial do Pinhão a contar a partir do campo. As suas principais fontes de rendimentos são as propinas do seu estabelecimento de ensino superior privado, ISACCPA (Instituto Superior de Agricultura e Construção Civil do Pinhão e Arredores) cujo reitor mantém relações de tráfico de armas, droga, telemóveis e estatuetas em forma de Michael Jackson com os barões do Pioledo.
Sem quaisquer fins comerciais, culturais ou mesmo úteis, o único objectivo do Gang Miracarrasco é ver a população do Pinhão, São Cristóvão (e, de futuro, talvez Cascais) sob a mesma língua, bandeira e moeda, ou seja é proposta a união territorial e administrativa destas duas localidades com potenciais inesgotáveis a nível de gajas boas.
Após uma recusa dos blogs mais prestigiados e intensas horas de negociações e sexo em grupo Coisas Muito Estúpidas chegou a acordo com o Gang Miracarrasco para a divulgação dos seus comunicados e promoção do movimento na blogsfera. Como contrapartida o autor do blog vai ter direito a segurança privada durante 24 horas por dia e uma mini por cada novo elemento que aderir ao movimento através do blog, sendo esta mini a cargo do próprio elemento.

17 de agosto de 2009

Marco Cassiano, uma pessoa especial mas não com trissomia 21

Marco Cassiano é uma pessoa bastante especial. Apesar de normalmente "especial" significar "deficiente mental" ou "quero-o/a comer" neste caso Marco é especial porque é incapaz de dizer alguma palavra que seja verdade. Apesar deste seu problema tem sido bastante bem sucedido na sua carreira profissional de organizador de comícios políticos do CDS/PP em feiras e jantares convívios onde as pessoas levam rissóis e coisas assim de casa. Coisas muito estúpidas conseguiu o exclusivo da primeira entrevista mundia deste senhor oriundo de Vilarinho de Cotas.

Coisas Muito Estúpidas(CME): Fale-nos um pouco de si por favor
Marco Cassiano (MC): O meu nome é Joaquim Andrade. Apesar de ser natural do Alentejo, nomeadamente de Cuba, nasci numa maternidade privada em Paris uma vez que durante meio ano o meu pai foi consultor político duma firma de advocacia em Estrasburgo. Gosto bastante de frango assado mas sem picante não me apraz tanto. Actualmente trabalho em Angola onde faço a limpeza e a desinfecção de corpos de um cartel de narcotráfico.
CME: O senhor tem conhecimento do seu problema?
MC: Infelizmente, descobri isso há muito pouco tempo. Mas eu não lhe chamaria problema, a sociedade já evoluiu suficientemente para ver o relacionamento amoroso entre pessoas do mesmo sexo como um problema.
CME: Não, eu referia-me à sua incapacidade de falar verdade.
MC: Desculpe, acho que não estou a compreender a questão...
CME: Adiante, como é o seu dia-a-dia?
MC: O meu dia-a-dia é bastante comum. Uma vez que vivo no Porto, gosto de passear pela zona ribeirinha...
CME: Desculpe mas acabou de me dizer que trabalhava em Angola...
MC: Não. Eu disse que trabalhava no Canadá, o senhor deve ter compreendido mal. De qualquer das formas era engano.
CME: Muito bem. O que acha do nosso país?
MC: O nosso país? Bolívia?
CME: Não, Portugal.
MC: Se quer que lhe diga acho bem, muito bem. Temos um primeiro ministro bastante correcto, simpático que está a por Portugal nos eixos. Também confio bastante na classe bancária que tem desempenhado um trabalho fantástico. Até no futebol temos uma equipa fantástica, especialmente quando o senhor Quierós, que eu admiro bastante, coloca em campo jogadores do calibre do Edinho e do Eliseu.
CME: Para terminar, algo que as pessoas lá em casa gostariam de saber: Era capaz de cortar o seu órgão sexual e utilizá-lo com alargador na orelha direita, uma vez que já tem um na esquerda?
MC: Em primeiro lugar, na minha orelha esquerda tenho um big mac e não um alargador. Em segundo lugar, respondendo à sua pergunta, eu tinha todo o gosto e prazer em fazê-lo mas já o cortei para fazer um chuveiro.
CME: Muito obrigado. Em breve combinaremos uma jantarada após a matança do porco. Que me diz?
MC: É pena mas não posso, sou judeu e como tal não como carne de porco.

15 de agosto de 2009

Worst of Coisas Muito Estúpidas

Estando no Verão e saindo dia sim dia não uma compilação de 18 músicas parolas que dão nos Morangos com Açucar e passam no Sasha Beach Club, Coisas Muito Estúpidas lança também uma compilação que carece de qualidade. Senhoras e senhores, deixo-vos aqui as mais belas tiradas que jazem neste blog, aquelas que fazem do autor a pessoa mais gozada do Grupo Masculino De Utilizadores Anónimos De Casas-de-banho Femininas, aquelas que fazem o Ministério da Educação da Somália apostar na alfabetização dos jovens, aquelas que fazem paralíticos cair da cadeira de rodas, não de tanto rir mas sim pela comisão anal que a leitura das mesmas provoca. Sem mais demoras, eis as coisas mais estúpidas do blog mais estúpido e desinteressante da blogsfera humorística internacional:

«Normalmente quando se trata de ciganas gosto da posição de missionário que é só para mostrar quem é o "papá"!»

«Não sabiam o que pelo caminho iam encontrar/Azar dos azares, encontraram um cagalhão»

«O próprio Poncio Pilatos falou com Alberto carpinteiro e este encarregou-se de colocar o Messias numa cruz, simbolizando o famoso cruzamento que dava para Jerusálem e Vilar de Maçada.»

«Naqueles dias, Jesus Cristo passeava com alguns dos seus discípulos nos novos jardins da Galileia, quando se cruzou com um cagalhão que um cão judeu havia deixado.»

«José Sócrates pegou em Isaltino Morais, Valentim Loureiro, Fátima Felgueiras, Ferreira Torres, Carmona Rodrigues (etc, etc, etc...) e criou um protótipo deles juntos para o país inteiro, já que havia autarquias (uma ou duas) onde não se praticava ainda corrupção. Um grande obrigado para o Zé!»

«Curiosa história? Não me parece, já que curiosas são as beatas que vão à missa todos os domingos e entre elas e esta história o único ponto em comum é a cara de sofrimento constante.»

«Os primeiros sinais desta faceta reveleram-se quando, ainda na 4ª classe, surgiu na escola com as calças sujas de merda de cabra (que havia passeado na tarde anterior) e no dia seguinte metade dos seus colegas de turma apareceram da mesma forma. Foi nessa altura que achou que podia lançar modas.»

«-Quem tem terra aqui?
-O Paço Naça, aquele senhor que tem uma tala.
-Curioso, quem também tem tala sou eu. Vou falar com ele então...»

«No Zimbabué substitiu o creme das bolas de berlim por creme de banana, na Bélgica criou o croissant de batatas fritas e na Noruega elevou as espetadas de bacalhau a prato nacional.»

«As amarelas paredes (devido à humidade) da Confeitaria Alfredo não eram limite para a sua criatividade e decidiu abrir o seu próprio negócio.»

«Morte às vacas- Série documental de 4 episódios do realizdor José Luis Mendes em que os lavradores do interior são agressivos para as vacas.»

«Surfistas de banheira- Produção revolucionária onde várias pessoas obesas falam sobre o que seria a sua experiência caso conseguissem praticar algum desporto.»

«Ratos do Ballet- Desenhos animados com as mesmas personagens dos antigos Moto-Ratos mas encontrando-se desta vez numa academia de dança clássica.»

«Quanto à linha do Corgo somos totalmente a favor do seu encerranto uma vez que hoje acordamos para aí virados, tal como sucedeu ontem com a Secretária de Estado dos Transportes, a qual não colocamos o nome, não para protecção da própria mas porque não o sabemos efectivamente (e porque a palavra "efectivamente" fica sempre bem). Outro motivo que nos leva a ser a favor do seu encerramento é a nossa notória falta de bom-senso, pois na ínfima possibilidade de este blog conter uma pinga de bom-senso opornos-íamos (além da falta de bom-senso, também há uma vincada falta de jeito para lidar com vocábulos que contêm hífens) com todas as forças a esse mesmo encerramento.»

«Nani(jogador de futebol do Manchester United): todas as selecções portuguesas incluiram um preto.Era injusto que esta não tivesse e actualmente é o preto português (excluindo o Nélson Évora) com mais capacidades extra-mundo da droga e do rap. Além disso sempre se pode por as culpas no preto.»

«Daí, as migalhas secas na sua t-shirt que exibe orgulhosamente o texto "Construções Santos", t-shirt essa que faz um belo conjunto com o Boné da 65º Volta a Portugal em Bicicleta e o fato-macaco que a CP distruibuíra gratuitamente no seu 75º aniversário a todos os funcionários. No meio do arco-íris que eram as suas roupas podia-se observar um rosto fechado, sujo, envelhecido que não tinha pudor em ostentar marcas da Guerra Colonial e da zaragata da festa de Casal de Loivos de 93 em que o Zé das Alminhas havia perdido um braço e uma fartura.»

«Depois com o surgimento do holding Martin's que engolobava funerária, catering e hotelaria e pioneira nos serviços de transladação foi a machadada final nos negócios fúnebres de António.»

«Hoje à noite os olhos dos portugueses vão durante algum tempo deixar a carta da prestação do banco e o preço da Bimby no intermarché da Cedofeita para poisarem (esta é uma das palavras que acompanha o blog nesta transição metrossexual) em José Sócrates (mais um tema virado para a comunidade gay) que irá conceder uma entrevista à RTP1.»

«Beyonce à semelhança de Fernando Pessoa: ezquizofernia assumida! Ao mesmo tempo, mais uma estrofe para as mesma pitas dos Morangos com Açucar poderem dizer às suas amigas que preferem Tokyo Hotel e 4Taste que não é apenas uma estrofe bonita.»

«Raptor mostra que é um apaixonado da língua portuguesa e que lhe reconhece todos os defeitos e limitações. É comum dizer-se que é complicado rimar em português e para nos explicar isso, Raptor rima bro com oh e novamente com oh. Raptor mostra também uma grande coerência porque todas as suas frases têm algo em comum: não fazem sentido!»

«No seguimento destas linhas que envergonhariam Camões, SP assume que causa um lírico holocausto, ou seja, como já morreram todos os judeus vamos matar a poesia portuguesa. SP, conseguiste, parabéns!»

«Joana era uma estudante simples: tinha franja, usava roupa com padrões, tinha uma mochila Eastpak, passava 6 horas diárias no hi5, onde os seus 1345 amigos recebiam frequentemente comentários iguais terminados em :$ e onde possuía três albuns de fotos ('Momentos','Vida' e '@'), »

«Posses: Fazem parte do património da Irmandade um jardim zoológico de insectos amarelos e verdes; a Grande Selva, casa de reunião da Suprema Assembleia Símia; o Kayon Zak, o supercomputador que guarda informação confidencial e que aloja o blog da Irmandade; um busto de António Oliveira Salazar, trazido da Guiné-Bissau por um dos membros fundadores.»

«Eleito de 5 em 5 estações pela Suprema Assembleia Símia, através dum democrático processo de sorteio em que os nomes dos candidatos são escritos em papéis e colocados num boné de senhora, sendo posteriormente retirados um a um, de modo a que o último a ser retirado seja automaticamente excluído. Repete-se o processo sucessivamente, até sobrarem dois papéis, sendo que o eleito será aquele cujo papel possuir uma menor área em centímetros quadrados.»

«(de realçar que as testemunhas jeovás não festejam o Natal, uma vez que nesse dia aproveitam as reuniões familiares a a tolerância generalizada para venderam uma quantidade de bíblias consideravelmente superior à média) »

«Antes de entrar por divagações estúpidas, mais estúpidas que as sapatilhas utilizadas por Jaime Toscano, extremo esquerdo do Cumieira no jogo do título da segunda divisão da associação distrital de Vila Real face aos rivais de sempre, o Barqueiros, era intenção publicitar, mas publicitar como deve ser e não como faz o filho do proprietário do Snack-Bar Fernandes em Castedo do Douro que diz aos potenciais clientes que o preço do prato do dia é um, quando na verdade é mais caro, um novo blogue do autor deste.»

«Fica prometido para breve a hiperligação para o famoso site porno que possui vídeos de lutadores de sumo a relacionarem-se com raposas sob o efeito de substâncias estupefacientes. »

«Começou logo ao pequeno almoço quando discutiu com a sua irmã imaginária ao afirmar que os melhores cereais são as Estrelitas quando toda a gente sabe que são os Chocapic. Pedro também sabe mas é do contra.»

«Por fim, as desavenças também chegaram a Maurício, que entretanto morreu, ficando o corpo escondido no quintal, sem se saber publicamente o motivo da sua morte (há quem fale em overdose mas a teoria mais credível é a da morte numa rixa com elementos de uma claque organizada de uma transsexual algarvia).»

«Por fim, a vertente social é bastante abragente, abordando temas tão diversos desde o baile de domingo até aos salários praticados pelos empregadores. É Nelo Monteiro que reclama a si a defesa do povo operário oprimido, demosntrando as suas inclinações marxistas em cantigas pimba.»

«Sem futuro nas obras, enverdou pela medicina, onde tem a degradante profissão de cirurgião respeitado. Aparece com frequência na televisão, sendo que a sua última presença foi quando cegou 6 dos seus pacientes. »

«Quando era criança não sabia qual a profissão que pretendia mas seria uma destas: narcotraficante, construtor civil, vendedor de órgãos, presidente de câmara, profissional da contrafacção ou dirigente desportivo. Acabaria numa churrascaria a virar frangos»

«Uma vez uma namorada disse-me "Entre nós não há ninguém!" É mesmo estúpida ela, devia saber que Deus está no meio de nós.»

«Eu gosto moito de jojar a bóla porque eu jojo melhor que os meus amigos todos e por isso marco moitos golos e as vezes dou com a mao mas eles nao veem e quando veem eu chamo-lhes borros e digo que nao e eles acreditamsse.»

9 de agosto de 2009

TPC

Títolo: Como foi o meo dia

Hoije foi um dia como os outros normais. Alevantei-me cedo porque a minha falessida avó, Deus a tenha em boa conta, cempre me dice que deitar cedo e cedo erguer dá saode e faz crexer. Tomei banho e comi o pequeno almoço porque é a refeissão mais importante do dia que é como me dizem em casa. Como não avia trigo de favaios, comi ceriais eleite que também é moito bom e a minha falessida avó dezia que melhor que este leite só o leite tirado mesmo das vacas.
Depois diço o meo pai foi-me levar para a iscola no carro novo que comprou ao meo vezinho Joao. Gosto moito deste carro porque anda com moita bolina e nas curvas eu até fico para os lados mas o meu pai diz-me logo assim pára queto com isso rapaz e prontos eu tento fazer forssa mas as vezes tambem não consigo e ele chateiasse comigo.
Depois cheguei á minha iscola que gosto moito porque é bonita porque fica ao lado do riu e tão lá peiches e as vezes veijo-os a saltar e gosto moito quando isso acontesse. Na iscola tirando o entervalo o que gosto mais é de istudo do meio quando falamos nos animais porque eu gosto moito de animais e quando crexer quero cer vetrinário porque quero ajudar os animais a ficarem bons porque eles nao teem culpa de quando as peçoas istupidas lhes batem ou os amandam para a rua.
Quando saí da iscola fui a pé para casa porque o meo pai ainda tava no trabalho e eu sei que é importante porque se ele nao trabalhar depois nos nao podemos ir de férias para o algarve que fica ao pé do mar e eu gosto moito do mar. Depois fui comer maça com carne e eu nao gosto moito desta cumida mas teve que ser senão se calhar a minha mãi batia-me com o sinto e isso aleija-me moito por isso eu porto-me bem cempre que poço.
Depois pedi com muito geitinho a minha mãi para me deichar jojar a bóla com o Cárlos que mora lá emcima e como eu me purtei bem e cumi tudo ela deichou-me mas dice para nao vir moito tarde porque agora fica noite moito cêdo. Eu gosto moito de jojar a bóla porque eu jojo melhor que os meus amigos todos e por isso marco moitos golos e as vezes dou com a mao mas eles nao veem e quando veem eu chamo-lhes borros e digo que nao e eles acreditamsse.
A noite o meu primo Jaquim foi jantar a minha casa. Eu gosto moito do meu primo Jaquim porque tem um istilo fiche e quando sai do trabalho dele que é numa obra vai cempre para o discuteca e conhece moitas raparigas e namora com moitas tambem. Jantei carne e arros e eu nao gosto moito de arros mas desta ves até gustei e cumi duas veses e a minh mãi até dice que a comer assim um dia inda arrebento mas eu acho que ela tava a brincar porque o meu tio Otábio como moito e é moito jordo e nunca arrebentou.
Depois antes de ir para a cama fui passiar com o meo pai para o parcue e depois fomos ao semiterio ele assendeu uma vela onde a minha avó tá deitada e pediu-me esqueiro e eu tenho sempre esqueiro porque dá cempre geito mas nao fomo porque faz mal a saode e depois secalhar nao pudia ser vetrinário para os animais nao ficarem duentes tambem. Depois fui durmir porque ja passava da ora e tenho que me alevantar cedo outra ves.

7 de agosto de 2009

Considerações sobre coisas que não existem (perdão, Coisas)

O meu sonho é que Deus diga uma palvra. Se ele (perdão, Ele) dissesse uma palavra eu seria salvo, uma vez que não sou digno que Ele entre em minha casa.

Se eu ajudar velhinhas, praticar beneficiência, salvar vidas e for ateu mereço morrer. Se for gatuno, matar pessoas, violar crianças e rezar todos os dias a Meu Deus Nosso Senhor que nos livra do mal, sou digno da vida eterna.

Boss AC, é um herege. A sua música "Levanta-te" é um atentado à moral e aos bons costumes. A estrofe "Quem é que manda aqui? É o B O S S AC!" é uma heresia do tamanho de um camião tir (carregado de pornografia cujos lucros vão para o Vaticano(ups, não devia dizer estas coisas, cabeça a minha)) pois devia saber que quem manda aqui é Deus. Além disso, não é Boss AC quem deve dizer Levanta-te, mas sim Jesus Cristo, Lázaro que o diga.

Uma vez uma namorada disse-me "Entre nós não há ninguém!" É mesmo estúpida ela, devia saber que Deus está no meio de nós.

Deus criou o mundo e o homem à sua imagem. A guerra, a fome e a miséria são obra do Homem mas Deus não tem culpa. Deus só tem culpa da felicidade das pessoas porque criou condições para isso.

Estaline, Hitler, Pinochet, Batista e Saddam são a reencarnação do demónio porque mataram milhões de pessoas. A Inquisição foi a reencarnação de Deus porque matou milhões de infiéis.

Até amanhã, se Deus quiser.

5 de agosto de 2009

Finais felizes

Joel Marques não era uma pessoa com ideias fixas. Sempre tinha sido bastante indeciso nas decisões a tomar. Quando era criança não sabia qual a profissão que pretendia mas seria uma destas: narcotraficante, construtor civil, vendedor de órgãos, presidente de câmara, profissional da contrafacção ou dirigente desportivo. Acabaria numa churrascaria a virar frangos, sempre indeciso sobre qual das partes estaria mais bem assada.
Moral da história: quem pensa no inferno acaba nas brasas.

Patrícia Ferreira sempre soube o que quis: casar-se com um homem rico que a sustentasse. Contudo não tinha gostos fáceis e com vários milionários à perna, o único que lhe agradou foi um barão da droga da zona do Ribatejo. Apesar do propagandeado temperamento calmo dos ribatejanos, o barão não achou nenhuma piada a que Patrícia só praticasse sexo oral aos sábados e nunca usasse cuecas amarelas. Assim, pediu a um dos seus capangas, de seu nome Francisco (Chico para os amigos e para as prostitutas) que lhe pusesse a cara num bolo.
Moral da história: quem muito cheira, parte o nariz.

3 de agosto de 2009

Viva Portugal!

Estamos na silly season, portanto todos a brindar pela nossa nação!
Vamos lá colocar uma bandeirinha na janela porque em Portugal os políticos corruptos já são presos. Quer dizer, um foi preso...
E venha lá essa rodada porque quem nasce agora tem direito à enorme quantia de... (tambores)... 150 EUROS!
Já se bebia mais uma mini pelo TGV, pela terceira auto-estrada e pelo novo aeroporto. Mas não beba de mais, porque a esta hora não há urgências abertas.
E nada como festejar o crescente interesse nacional pela cultura. Venha esse disco de platina para o Tony Carreira.
Obrigado Portugal e Governo por me fazerem sentir tão inteligente e boa pessoa ao vosso lado.

26 de julho de 2009

Vidas

Yuri era um dos ucranianos mais respeitados da sua obra. Todos os cabo verdianos, simples serventes, olhavam com inveja para os acabamentos de Yuri. Até o próprio empreiteiro corrupto, presidente de câmara e de um clube de futebol, reconhecia os seus talentos. Entre piropos a gajas boas e respostas do género "Tu? Ui, nem cócegas lhe fazias. Raios te f***m" era comum ouvir-se dizer que Yuri ia longe.
Um dia Yuri deitou tudo a perder. Perguntou ao encarregado da obra se sabia qual era a diferença entre uma pizza e um judeu, pergunta à qual o encarregado respondeu que não sabia. Posto isto, Yuri disse que as pizzas não choram quando vão ao forno. O encarregado não teve meias medidas e aplicou dois socos no estômago de Yuri, que já estava a contas com uma mistura explosiva entre vodka e bagaço, que lhe havia sido servida após o almoço. Oferta da casa, dissera o empregado de mesa.
Todos os colegas de Yuri perderam-lhe o respeito. Sem futuro nas obras, enverdou pela medicina, onde tem a degradante profissão de cirurgião respeitado. Aparece com frequência na televisão, sendo que a sua última presença foi quando cegou 6 dos seus pacientes.

17 de julho de 2009

Categorização da música pimba

Em tempo de festas e romarias por Portugal inteiro urge analisar diversas componentes da musicalidade que percorre os bailes de norte a sul da pátria de Camões. Analisando com a distância passional que nos permite ser imparciais e com a profundidade que nos proporciona o levantamento de questões vitais, pode-se diferenciar três vertentes da música pimba: a apaixonada, a erótica e a social.
Na vertente amorosa os intervenientes exaltam as qualidades de determinada mulher. Não raras vezes, surgem neste contexto músicas que são uma autêntica ode à mulher portuguesa, talvez a temática mais frequente das músicas pimba apaixonadas. Um dos baluartes desta vertente é Toy, esse músico setubalense que exulta a sensualidade feminina em diversas das suas composições.
Quanto à erótica, assenta que nem uma luva nas graves vozes de Quim Barreiros e Leonel Nunes. Esta apela sempre a um acto sexual pós-musical sendo que o caminho para o obter (leia-se "coro") pode ser através de trocadilhos que a língua lusa propicia.
Por fim, a vertente social é bastante abragente, abordando temas tão diversos desde o baile de domingo até aos salários praticados pelos empregadores. É Nelo Monteiro que reclama a si a defesa do povo operário oprimido, demosntrando as suas inclinações marxistas em cantigas pimba.
Há que destacar também Emanuel. Este, para muitos considerado o rei do pimba, mostra uma versatilidade inigualável, oferecendo aos ouvintes músicas pimba das três vertentes aqui dissecadas.

7 de julho de 2009

A conversa que ninguém ouviu entre Michael Jackson e Cristiano Ronaldo

-Esse nariz deve fazer um sucesso com as gajas oh Mike!
-Nã, a mim o que me safa são os pezinhos de dança.
-Eu não faço muito disso, a Paris já me acha gay assim, imagina a paneleirada que era eu a fazer o moonwalk com o meu bonézinho rosa.
-Pois era. Olha, porquê é que não fazes uma plástica?
-A mim não me dá jeito. Tipo, sou um exemplo para os putos e o Jorge Mendes diz para eu ser ecológico e usar papel em vez de plástico. Mas se queres que te diga nem sei de que cor é o ecoponto onde se põem as embalagens dos meus cremes.
-Mas eu estou a falar de operações plásticas!
-Ah, também nunca tive muito jeito para a escola! As operações que faço é somar e tirar e vezes porque nem dividir faço muito bem, quanto mais plásticas!
-Olha e se eu morresse agora o que fazias?
-Sorria para as câmaras, é claro!
-Lindo menino!
-Oh pchttt. Chega para lá que eu de rabicho pouco tenho

4 de julho de 2009

Foto-reportagem

Agora, com Michael Jackson morto, as crianças voltam a brincar na rua felizes e divertidas!





(clique na imagem para ver melhor e assim poder apreciar em pleno a poesia do momento de liberdade)

3 de julho de 2009

Pedro Moutinho, super culto

Pedro Moutinho é uma das pessoas mais cultas à face da terra. Contudo a vida não o recompensou com felicidade e já foram diversos os obstáculos que teve que ultrapassar.
O seu irmão 3 anos mais novo, Sebastião, sofre duma grave doença mental, o que condicionou sobremaneira a infância de Pedro, causando-lhe diversos traumas, sobretudo quando perdia ao jogo do galo com o seu irmão que jogava sempre da mesma forma. A família Moutinho era pobre. O seu pai era operário numa fábrica de pasta dos dentes durante o dia e cirgurgião e traficante de órgãos à noite. A sua mãe recebia uma pensão por invalidez (era costureira mas sofrera um espasmo numa mão aos 25 quando escrevia uma carta ao seu avô que combatia na guerra colonial que lhe foi fatal, terminando abruptamente com a sua carreira profissional) mas à noite trabalhava como enfermeira e secretária.
Casou-se cedo com Mónica, uma professora de história do 6º ano de escolaridade que aparentava a mulher ideal: cozinhava e limpava bem, não reclamava das horas a que Pedro chegava a casa e era boa na cama. Contudo, o coração traiu-a e fugiu com uma stripper lésbica para a Holanda, depois de roubar o carro a Pedro e lhe deixar um bilhete com perfume e letras.
O maior desgosto de Pedro é a diferença de gostos para com os seus filhos. O seu filho Bernardino, actualmente na universodade a tirar o curso de instrutor de condução, sempre gostou de leitura. Com 6 anos Pedro deu-lhe o seu livro favorito: Babar e o Guarda Chuva. Contudo Bernardino não o quis ler achando-o demasiado adulto para a sua idade. Na verdade, não quis lever esse livro pois nesse momento estava a ler a bibliografia completa de Kafka, o que era bastante mais adequado para a sua idade.
Francelino, varredor de ruas durante o dia e segurança nas noites de folga de Carlos
Chimpanzé Matias, por sua vez, amava a música, tal como o pai. Desde jovem que toca piano e nunca esqueceu uma discussão com o seu pai aos 8 anos. Estava Francelino ao piano a tocar a 9ª Sinfonia quando o Pedro lhe disse:
-Ouve isto, que tem uma sonoridade maravilhosa!
-O que é isso?
-É o último CD do Avô Cantigas.
-Pai, eu só tenho 8 anos, isso é muito marado para mim. Qualquer dia queres também que já ouça O Panda Vai à Escola.
Por fim, as desavenças também chegaram a Maurício, que entretanto morreu, ficando o corpo escondido no quintal, sem se saber publicamente o motivo da sua morte (há quem fale em overdose mas a teoria mais credível é a da morte numa rixa com elementos de uma claque organizada de uma transsexual algaria). Este era um amante do cinema, tal como o pai. E aos 7 anos houve uma grande discussão na casa dos Moutinho, devido à decisão do que ver no DVD. Pedro pretendia ver Casper no Cinema enquanto Maurício fazia força para que fosse visionado um documentário sobre a evolução da bolsa de valores nova iorquina e a sua influência nas relações comerciais internacionais.
Pedro sempre foi professor de filosofia, dando boas notas aos alunos do Benfica e às alunas que vistam frequentemente roupa reduzida. O seu maior desgosto continua a ser não descobrir o truque de Sebastião no jogo do galo.

21 de junho de 2009

Poesia de casa de banho

Poisei a vista sobre ti
E pensei para a minha pessoa
Desde o momento em que te vi
"Mas que gaja tão boa"

Toda a tua beleza
Quase me deixa sem ar
Se tiveres a certeza
Podes vir aqui tocar

Só me dás vontade
De te cobrir de beijos
Com a maior naturalidade
Hás-de aqui cair de queixos!

18 de junho de 2009

Este post não diz absolutamente nada de jeito mas fala em gajas boas

Um dia Pedro acordou e pensou «e se os torneios de sueca fossem transmitidos num canal desportivo por cabo», pensando a seguir «um dia destes deixo a droga», rematando os seus pensamentos com um «não era má ideia tomar banho mas melhor ideia ainda era pagar a conta do gás».
Era um dia com tudo para ser inesquecível mas não foi porque Pedro tinha a estúpida mania de estragar tudo. Começou logo ao pequeno almoço quando discutiu com a sua irmã imaginária ao afirmar que os melhores cereais são as Estrelitas quando toda a gente sabe que são os Chocapic. Pedro também sabe mas é do contra. Acendeu um cigarro e fumou-o enqunanto pensava na entrevista de José Sócrates e achincalhava mentalmente a classe política. Acendeu mais um cigarro. Estava nervoso, discussões logo pela manhã dão cabo de uma pessoa.
Passou o dia inteiro a fumar e a pensar em coisas pouco importantes como a fome no mundo e o novo treinador do Benfica. Nem deu pelas horas a passar e quando deu por si estava atrasado. Atrasado para o seu próprio casamento!

PS: Jessica Alba

14 de junho de 2009

Publicidade enganosa

Coisas Estúpidas vem por este meio fazer um comunicado à bloguesfera. Em primeiro lugar pretendemos establecer um ponto prévio, uma vez que está na moda e fica sempre bem. Posto isto, aqui vai o ponto prévio: . Pronto já está, agora já nos podemos centrar no assunto central ou então divagar sobre qual a melhor cor de cuecas para combinar com a gravata numa campanha presidencial para a Associação Recreativa e Cultural da Freguesia de Reguengos de Monsarás, cuja menina dos olhos e principal fonte de prestígio e rendimento é o Rancho Folclórico da Casa do Povo da Rua da Fonte.
Antes de entrar por divagações estúpidas, mais estúpidas que as sapatilhas utilizadas por Jaime Toscano, extremo esquerdo do Cumieira no jogo do título da segunda divisão da associação distrital de Vila Real face aos rivais de sempre, o Barqueiros, era intenção publicitar, mas publicitar como deve ser e não como faz o filho do proprietário do Snack-Bar Fernandes em Castedo do Douro que diz aos potenciais clientes que o preço do prato do dia é um, quando na verdade é mais caro, um novo blogue do autor deste.
A nome do blogue é Globalivisão, demonstrando assim as tendências homossexuais que conheceu depois do encontro nacional de escuteiros que se realizou perto da sua localidade e que decidiu visitar, apanhando de certa forma uns tiques que não abonam nada a favor da sua presumível masculinidade. Além disso o nome visa interligar a ideia de um mundo global com a possibilidade de opinar sobre diversas temáticas, uma vez que isso traz apoiantes do sexo masculino, apelando já a um futuro encontro de seguidores do blog no Parque do Corgo onde será assada carne e serão ingeridas grandes quantidades de alcoól. Os temas principais serão a música, o futebol, a política e a comunicação social, se bem que diversas correntes de opinião lançam a hipótese de uma incursão na temática do desenvolvimento das energias renováveis dos dejectos de boi e consequente utilização das mesmas na indústria de conservas da Beira Alta.
Deixamos assim um apelo a que não visitem este blogue pois será menos tempo que estão no Coisas Estúpidas, além das possíveis consequências de carácter intlectual que poderão ter após se aperceberem que não irão encontrar dicas sobre o jogo da sueca. De qualquer forma, se perderem a cabeça (o que não dá muito jeito, pois ficariam com um pescoço inútil) ou se comerem rissóis de peixe com espinha fica aqui a hiperligação: http://globalivisao.blogspot.com

Fica prometido para breve a hiperligação para o famoso site porno que possui vídeos de lutadores de sumo a relacionarem-se com raposas sob o efeito de substâncias estupefacientes.

11 de junho de 2009

Post internacional

الذي تولى عناء ترجمة هذا غبية جدا وغبي!

10 de junho de 2009

Não leia se for susceptível a linguagem obscena

As raparigas são todas umas putas e os rapazes uns cabrões. Para serem felizes fodem-se uns aos outros.
Uma vez mês por não se entendem muito bem. Porquê? Porque nessa altura as raparigas têm sangue no genital e por isso não podem foder.
Que se foda, um dia destes entendem-se. E a seguir? Fodem!

6 de junho de 2009

Entrevista completa com todas as pessoas sóbrias na Semana Académica

-Então senhor segurança, essa noite?
-Vê lá se não queres que te ponha lá fora!

1 de junho de 2009

Versatilidade humorística

Mais uma vez, Coisas Estúpidas demonstra a sua versatilidade humorística e partindo de uma simples frase, vai criar situações humorísticas dos quatro genéros existentes. Preparem-se para o deleite!

Frase original: Hoje de tarde tive aula de condução e andei por aldeias e estradas nacionais típicas do interior.

Humor corrosivo: As estradas do interior são tão boas que eu nem sou o maior perigo da via!
Humor agregador: O instrutor não achou muita piada quando o carro foi abaixo mas como passou uma gaja boa não se importou muito.
Humor autodepreciativo: Hoje de tarde na aula de condução tive um picanço... com uma mulher de 60 anos que conduzia uma lembreta.
Humor de bem com a vida: Não consigo fazer uma piada com isto mas ninguém se vai importar.

29 de maio de 2009

Portugal

Tomámos conhecimento que no Parlamento Português, a maior parte dos deputados tem carros BMW série limitada. Ficámos felizes. Ao menos o dinheiro dos impostos é para coisas bonitas!

28 de maio de 2009

O Pai Natal não existe, quem nos dá as prendas é o Menino Jesus

Passeava na rua um padre católico, uma testemunha de jeová e um adepto do Desp. Chaves quando este último pergunta aos outros dois:
-Vocês sabem qual é a diferença entre o "Joel" da Casa Pia e Jesus Cristo?
-Não...- responderam em coro.
-Um foi espetado na Cruz, o outro foi espetado pelo Cruz.
Verificou-se então um silêncio incómodo, o qual foi interrompido por um soco que a testemunha de jeová aplicou ao adepto do Desp. Chaves.
-Esta foi pelo barbudo lá de cima!
-Quem? O Pai Natal do Pólo Norte?
-Não! Aquele que te dá as prendas no Natal!

(de realçar que as testemunhas jeovás não festejam o Natal, uma vez que nesse dia aproveitam as reuniões familiares a a tolerância generalizada para venderam uma quantidade de bíblias consideravelmente superior à média)

23 de maio de 2009

A Irmandade dos Macacos Cor-de-rosa


Origem do nome: Do grupo dos conhecidos como macacos cor-de-rosa três deles eram irmãos e daí veio a ideia da Irmandade dos Macacos Cor-de-Rosa.

Entrada na irmandade: O requerente à admissão terá que rezar 18 pais nossos na Suprema Assembleia Símia, enquanto o Reverendo Rosado coça as suas partes púbicas publicamente.

Organização hierárquica: O posto mais baixo da cadeia é o de Simius descoluradum evoluindo no seguinte sentido: Erectus; Orangotangum Incolore; Vermelhus Rabum; Rosyz Focinhum. Para passar de uma categoria para o outra o candidato terá que se submeter ao exame da banana saltitante onde terá que ser capaz de agarrar um certo número de bananas (5 na primeira subida de posto e aumentando 5 por cada posto atingindo 20 bananas no teste relativo à entrada na categoria Rosyz Focinhum) em 16 segundos. Na transição para Rosyz Focinhum é necessário que um membro dessa categoria tenha abandonado a irmandade e que o candidato seja capaz de praticar sexo anal com um chimpanzé macho enquanto 12 categorias diferentes de aranhas invadem as suas narinas.

Reverendo Rosado: Eleito de 5 em 5 estações pela Suprema Assembleia Símia, através dum democrático processo de sorteio em que os nomes dos candidatos são escritos em papéis e colocados num boné de senhora, sendo posteriormente retirados um a um, de modo a que o último a ser retirado seja automaticamente excluído. Repete-se o processo sucessivamente, até sobrarem dois papéis, sendo que o eleito será aquele cujo papel possuir uma menor área em centímetros quadrados. São competências do Reverendo Rosado coçar publicamente as suas partes púbicas nas cerimónias oficiais e proceder à caça de gambuzinos na época deles.

Suprema Assembleia Símia: É composta pelos Vermelhus Rabum e Rosyz Focinhum, todos eles com competências para se candidatarem a Reverendo Rosado. Além de eleger o mesmo, é competência da Assembleia Símia deliberar sobre diversos assuntos e postar regularmente no blog da Irmandade tudo o que acharem pertinente relacionado com a temática da orientação sexual dos leões em cativeiro no Botswana durante a época histórica revolução do Irão que culminou com a subida ao poder do Ayahtola Komeni.

Posses: Fazem parte do património da Irmandade um jardim zoológico de insectos amarelos e verdes; a Grande Selva, casa de reunião da Suprema Assembleia Símia; o Kayon Zak, o supercomputador que guarda informação confidencial e que aloja o blog da Irmandade; um busto de António Oliveira Salazar, trazido da Guiné-Bissau por um dos membros fundadores.

Fins: Sendo uma Irmandade sens fins lucrativos e/ou recreativos a finalidade desta irmandade é servir como mais um post estúpido para encher chouriços (ou choiriços, como se diz no norte) neste blog que já não aborda a temática da prostituição desde
que António dos Santos aqui figurou.

Busca-pólos 23/05/2009

22 de maio de 2009

Já não se falava aqui de prostiuição há uns tempos!

Passeava pela praia José Sócrates quando encontra o deputado do CDS Nuno Melo que lhe pergunta:
-Senhor Engenheiro, sabe como se chama um pão que ri?
-Pão de lol?
-Boa. Vimo-nos no hemiciclo.
-Continuação de bom dia!

(Apesar do título, o blog vai-se manter um pouco afastado da temática da prostituição porque o tema política tem sido uma constante e misturar duas coisas porcas é estúpido(mesmo para um blog chamado Coisas Estúpidas(e que adora parêntesis dentro de parêntesis(vejam(olhem para este efeito tão fixe(e inestético(agora é mesmo para fechar))))))

16 de maio de 2009

Pontapés na bola e na boa educação

Coisas Estúpidas mantém-se uma referência na informação e como tal cumpriu hoje a nobre missão de acompanhar um jogo de futebol jovem. A premissa para o Abambres-Vila Real em infantis no Estádio Dona Maria Lurdes de Amaral, em Abambres, era a de um jogo dispuadíssimo e cheio de emoção e fantasia. Devido a problemas de trânsito o nosso correspondente só começou o seu trabalho ao intervalo. Entrado no bar do clube a sua atenção foi captada por um mordaz "Ai o caralho. Chamo-lhe andorinha e manda-me identificar? E se lhe chamasse filho da puta ou corno?".
A explicação viria a seguir pela voz serena do empregado de balcão. "O árbitro ouviu-o a insultá-lo e mandou ser identificado. O polícia veio ter comigo e eu disse logo: A mim? Então eu estava atrás do balcão... Só se me for identifcar por lhe ter tirado mal o café" num misto de sabedoria e ironia típicos da profissão. Mais à frente vaticinaria: "Ui, ainda falta a zaragata. Um Ambambres-Vila Real tem que ter zaragata". Os anos de experiência a falar mais uma vez.
Um anónimo com ar filósofo remata em voz alta: "Tens cunhas! Oh filho da puta tens cunhas na arbitragem" após o árbitro não ter decidido bem a ajuização de um lance no entender do mesmo anónimo. O mesmo que no fim do jogo sentenciaria: "Há gente que nem devia vir. Não se calam, não se calam. Com este palavreado em frente aos miúdos!"
Outra senhora sai da bancada visivelmente consternada e aponta num tom bastante bem audível: "Já saí dali chateada. Duas tininhas ali já me irritaram. Ficassem em casa a aspirar. Ah e tal, a dizerem que é os pais e os diretores do Abambres que mandam dar porrada. Foda-se nem se pode ver a merda do jogo ao pé delas!" No fim do jogo, após uma grande jogada do lateral esquerdo dos rapazes da casa (que já havia facturado o tento da vitória numa grande penalidade) disse para quem a quisesse ouvir: "Agora é que devia ir lá. Para ver se gostavam e depois também lhes perguntava se gostásteins (esta palavra não existe mas está a ser efectuada uma transição completa do discurso)!"
Assim vai o futebol jovem em Trás-os-Montes!

8 de maio de 2009

Uma história com final feliz

Joana era uma estudante simples: tinha franja, usava roupa com padrões, tinha uma mochila Eastpak, passava 6 horas diárias no hi5, onde os seus 1345 amigos recebiam frequentemente comentários iguais terminados em :$ e onde possuía três albuns de fotos ('Momentos','Vida' e '@'), gostava muito de ouvir música rock (Linkin Park e Green Day) e hip hop (50 Cent e Rhianna), não sabia quem é o Presidente da República-apesar de ter uma pequena ideia que é o José Sócrates, tinha um cão chamado Jardel e a saía frequentemente à noite, cuja sua bebida favorita era Vodka Preta com sumo de limão.
Um dia chegou a casa com um teste de Filosofia em que havia obtido a nota 8.3. Como consequência os seus pais acharam por bem colcar Joana de castigo. Durante 2 semanas não havia net nem tv cabo para ninguém. Joana fez birra e suicidou-se.
As duas facções de amigas (de um lado as de mochila Eastpak e casaco da Adidas, do outro as de mala da Gola) juntaram-se pela primeira vez e criaram 10 grupos no hi5 em memória a Joana, colocaram 12 vídeos no Youtube e mandaram fazer t-shirts. No dia em que todas juntas iam buscar as t-shirts à gráfica passou um camião cisterna da Mimosa que se despistou e atingiu-as mortalmente.

6 de maio de 2009

Poetas da/para a (riscar o que não interessa) Rua

Poesia Musical volta com os Sp & Wilson, esses poetas de rua que inundam o panorama nacional poético com rimas de alta qualidade lírica. Apresentamos aqui a música com o tocante título Arrebenta com a a participação especial de Raptor, mais um dos aspirantes a sucessor de Saramago como Nobel português da literatura. Sendo uma composição poética bastante extensa, vão ser transcritas apenas algumas passagens:

"Hip-hop tuga escuta agora o beat toca, quando o beat toca
Te provoca moca tipo cocacom
Trola a colaboração de beats pesados que te deixam pálido
Tipo, usas mecacom
Fusão no microfone, sabes que eu causo, lírico holocausto"

É usual dizer-se que os poetas têm uma linguagem própria. SP & Wilson são tão bons poetas que até usam vocábulos próprios (cocacom/mecacom), duas palavras que nos deixam a pensar (Isto quer dizer alguma coisa ou é só para rimar?). No seguimento destas linhas que envergonhariam Camões, SP assume que causa um lírico holocausto, ou seja, como já morreram todos os judeus vamos matar a poesia portuguesa. SP, conseguiste, parabéns!

"É assim que nos, controlamos voz so com a voz
Damos nós ao teu cérebro atroz,
Tipo uma dama que na cama te quer por o dedo no.....
Nada disso o nosso fetiche é fazer beats"

Mostrando conhecimento da versatilidade estilística da língua lusa, surge-nos uma bela anáfora com a palavra "voz" na profunda expressão "controlamos voz só com a voz". A seguir a este momento de poesia, somos brindados com um momento de liberalismo sexual em que nos é apresentado o perfil de certas "damas" na cama e o fetiche dos Sp & Wilson. Portanto, esta é o novo estilo poético nacional: utilização de terminologia sexual para estabelecer comparações magníficas.

"Segundo verso, não serei tão controverso
Tipo, concedimento do casamento a dois do mesmo sexo"

Decidimos não analisar o refrão, uma vez que para analisar poesia é necessário analisar palavras, o que é complicado de encontrar neste refrão. O segundo verso inicia com uma permissa sobre a não-controvérsia que nos vai ser rimada. Mais uma vez é utilizada uma comparação que roça os limites do sublime, mostrando-nos SP e Wilson que se mostram atentos à sociedade e à opinião da mesma sobre o casamento homossexual.

"Dão-nos so 1 microfone, te deixamos stoned
Com o nosso som, que te conquista o corpo
Sejas tuga ou camone, africano ou Asian
Sabes que não consegues resistir ao nosso ritmo...."

Mais uma vez, poetas com um naipe inesgotável de recursos estilísticos, a enálage também não foi esquecida (quem não sabe o que é, procure no google "recursos estilísticos" e abra o terceiro link que foi isso que eu fiz). E depois utilizam-se doi estrangeirismos de duas formas: uma aportuguesada (camone) e outra com a escrita originária (Asian)!

"Assente, sente o indecente consente, puto sente, consente o puro sound sem ser o sempre centro das atenções, eu dispenso apresentações, só penso em gravações"

Raptor entra na música e tira logo da cartola um belo recurso estilístico, a assonânica! Repare-se que a frase não faz o mínimo sentido mas fica engraçada com este embelezamento.

"Quando estamos juntos bro
Arrebentamos juntos, oh!
Porquê que me confundes, oh!"

Raptor mostra que é um apaixonado da língua portuguesa e que lhe reconhece todos os defeitos e limitações. É comum dizer-se que é complicado rimar em português e para nos explicar isso, Raptor rima bro com oh e novamente com oh. Raptor mostra também uma grande coerência porque todas as suas frases têm algo em comum: não fazem sentido!

Para apreciar o videoclip desta música é só clicar em http://www.youtube.com/watch?v=w9YyFRukrec e ainda têm a possibilidade de comtemplar parte da música "Aqui para Ficar" que oferece momentos poéticos de alto nível como "OHHHHH portanto não Compliques/OHHHHH não venhas aqui com shits"

Publicidadezinha